Nós já falamos do processo de mudança que aconteceu na forma como vemos os filmes, mas a forma como consumimos música também mudou com os anos. Antigamente era preciso um local e um horário, instrumentos no palco e ouvintes atentos. 

Passamos para o rádio, discos, fitas, cds. Ouvimos nos walkmans, pelo Napster, pelo Winamp, pelo Torrent até que o formato mp3 chegou com tudo para acabar com qualquer impedimento, trazendo até a gente a ideia de compartilhamento em redes e assim a web assumiu o protagonismo.

Dados, internet e conectividade: chegamos na era do streaming! A internet finalmente tornou possível escutar um número ilimitado de músicas, onde e quando quisermos. Agora nós temos livre acesso a elas, nós a possuímos. Ao encontro disso ganhamos o Spotify.

Ah, o nosso querido Spotify. Tanta praticidade, tanta música, tão pouco investimento! Ele não foi o inventor do streaming de áudio, mas atingiu um nível tão alto de relevância que, hoje, é sinônimo de música digital. 

A prova disso é que, em outubro de 2018, quando a companhia completou dez anos de existência ela já exibia números respeitáveis: 180 milhões de usuários ativos, cerca de 40 milhões de canções no acervo, 2 bilhões de playlists criadas e mais de ? 10 bilhões pagos em royalties.

O Spotify foi fundado em Rågsved, subúrbio da capital sueca Estocolmo, pelos empresários Daniel Ek e Martin Lorentzon, em 2006. Nessa época a internet de alta velocidade estava começando em várias partes do mundo e era dominada pela música. O problema eram as formas ilegais de download, em plataformas nada confiáveis ou que custavam demais, como o Itunes.

No Brasil o Spotify chegou no fim de maio de 2014, depois de um mês de acessos só por convite e custando mensalmente 5,99 dólares. Mas, no decorrer do caminho, ele teve centenas de atualizações para facilitar a vida dos usuários e é disso que falaremos agora.

Melhorias do Spotify

Navegação melhorada

A navegação foi aprimorada, o que fez com que ela ficasse mais ágil e objetiva. Agora, em vez das cinco abas que apareciam anteriormente, há apenas três: Início, Buscar e Sua Biblioteca. Na primeira ficam as recomendações, enquanto na segunda é possível pesquisar e encontrar novas faixas e na terceira estão as músicas e artistas salvos

Busca personalizada

A página de busca foi redesenhada para se tornar mais precisa e completa, oferecendo em um só lugar novidades e coisas já conhecidas. Nela, é possível pesquisar por podcasts, músicas, álbuns e artistas e também acessar rapidamente os principais gêneros indicados para você. Antes limitada à pesquisa por palavras, a página da função passou a ser personalizada de acordo com as preferências do usuário.

Rádios infinitas

As tradicionais rádios de artistas do Spotify prometem ficar ainda melhor com playlists infinitas baseadas em uma música ou em um artista que é atualizada constantemente e pode ser baixada para acesso offline. Tendo como base os algoritmos que geram as playlists personalizadas Daily Mix e Descobertas da Semana, a novidade cria uma lista condizente com os gostos do usuário usando como ponto de partida uma música ou artista específico.

Retrospectiva 2018

Mais ouvidos no Brasil 

Dos dez artistas mais ouvidos do Brasil em 2018, oito deles estão no sertanejo e no funk. Em primeiro lugar estão Zé Neto & Cristiano, seguidos pelos também sertanejos Jorge & Mateus. Em terceiro lugar e completando o pódio vem Anitta. A carioca também cravou sua marca entre as músicas mais ouvidas de 2018 no Brasil.

"Vai Malandra" foi a segunda faixa mais ouvida do ano no Spotify, atrás apenas de "Propaganda", de Jorge & Mateus, que bateu mais de 105 milhões de streams. Em terceiro lugar, Anitta aparece novamente, dessa vez numa participação na canção "Ao Vivo e a Cores", de Matheus & Kauan.

Além disso, o funk também foi destaque mundialmente. O Brega Funk, por exemplo, foi o quinto gênero que mais cresceu em número de streams no mundo, impulsionado principalmente pelo hit "Amor Falso", de Aldair Playboy.


Zé Neto e Cristiano seguraram o troféu de ouro no Spotify Brasil, alcançando o primeiro lugar nas mais tocadas

Zé Neto e Cristiano seguraram o troféu de ouro no Spotify Brasil, alcançando o primeiro lugar nas mais tocadas


Mais ouvido no mundo

O cantor Drake, que já havia sido o artista mais ouvido do Spotify em 2015 e 2016, voltou a estourar e repetir o feito em 2018. Seu álbum "Scorpion" o levou a marca de 8,2 bilhões de streams na temporada. 

O rapper levou a Tríplice Coroa do Spotify, como artista mais ouvido do ano, álbum mais ouvido do ano, com "Scorpion", e o hit com maior número de streams de 2018, "God's Plan", a faixa bateu um bilhão de streams no Spotify.

Entre as mulheres, Ariana Grande bateu alguns recordes e se tornou a artista mais ouvida do Spotify no ano, com 48 milhões de ouvintes mensais e mais de 3 bilhões de streams. Seu último single, "Thank You, Next" alcançou mais de 210 milhões de streams. Em segundo lugar no ranking vem Dua Lipa, que estourou com "New Rules", seguida por Cardi B, que também brilhou com "I Like it", entre outros hits.


 

Drake levou a Tríplice Coroa do Spotify.



Tudo gira em torno da Internet

De nada adianta ter todo serviço disponível e não ter uma internet de qualidade para baixar suas playlists e ouvir suas músicas online, né não? Aqui na Sygo você vai encontrar o pacote que mais se adequa às suas necessidades e ostentar pros seus amigos, durante as festinhas, as músicas tocando sem intervalos e sem travar. 

Não sabe que playlist tocar? A gente também pode te ajudar. Nós preparamos algo especial para começar bem o ano e arrasar no encontro com a galera ou só para curtir em casa. É você que decide, é só clicar aqui.

E aí, gostou? Conta pra gente o que você gosta de ouvir e o que achou das mais tocadas de 2018.